QUEM SOMOS

Os hosts

Somos a Diana e o Igor e vivemos com o nosso cão Américo no Alentejo profundo. Somos ambos praticantes da via de Buda.

O Igor encontrou o Budismo em 2014 e começou a estudar de forma mais comprometida depois de ter feito um retiro de Vipassana de S.N.Goenka e de encontrar B. Alan Wallace.

Desde 2015 que estuda de forma contínua com aquele que considera o seu professor raiz, B. Alan Wallace, aluno direto de S.S. Dalai Lama, participando também todos os anos no seu retiro anual de 8 semanas.

Em 2016 fez o Cultivating Emotional Balance Teachers Training (CEBTT).

Faz periodicamente retiros e estuda de forma contínua através de cursos e seminários com diferentes professores de Budismo Tibetano. 

Está atualmente a fazer um programa de 2 anos de imersão no Budismo Vajrayana Tibetano com Drupon Lama Karma (Mestre Butanês) e a frequentar o Nalanda Certificate Course de Introdução à Filosofia Budista na Tibet House (Delhi – Índia).

A Diana nasceu numa família de praticantes de Macrobiótica, por isso teve desde cedo contacto com práticas bastante diferentes do convencional.

Depois de terminar os seus estudos convencionais, na área da Comunicação, interessou-se por Alimentação e Saúde Natural. Começou por estudar com Prof. Kazuo Kon e, depois de várias formações e seminários com diferentes professores de áreas de saúde alternativas, fez os 3 anos do Curso de Macrobiótica – Saúde e Auto-Transformação no Instituto Macrobiótico de Portugal.

Apesar de ter tido o primeiro contacto com o Budismo em 2009 na Tailândia, só começou a praticar de forma mais comprometida quase 10 anos mais tarde, depois de um retiro de Sojong com Khenpo Pema Wangdak, com quem continua a praticar.

Está atualmente a frequentar o Nalanda Certificate Course de Introdução à Filosofia Budista na Tibet House (Delhi – Índia) e estuda com Lama Rinchen Gyaltsen.

Da cidade para o campo

Em 2017 mudamos de vida profissional: deixamos os nossos trabalhos convencionais – a Diana na área da comunicação e o Igor na engenharia civil – para nos dedicamos à Macro Viagens.

A partir daí, começamos a viajar durante cerca de 6 meses por ano, a levar pessoas a conhecer outras culturas de forma mais realista e espiritual em países como a Índia, Nepal, Sri Lanka e Butão. 

Passado pouco tempo, percebemos que já não fazia sentido continuarmos a viver na cidade do Porto (ainda por cima vivíamos na baixa, mesmo no centro). Afinal, quando não estávamos em viagem podíamos trabalhar de qualquer parte do mundo.

Começámos então à procura de um espaço numa zona mais em contacto com a natureza. Queríamos viver num lugar tranquilo, no campo, para onde finalmente mudamos em 2020.

Como tudo começou

Ainda antes de nos mudarmos para o Alentejo, começou a surgir a ideia: “e se recebêssemos hóspedes em nossa casa, como nas homestays onde costumamos ficar na Ásia, já que neste momento não podemos viajar por causa das restrições relacionadas com a pandemia Covid-19?”.

E assim foi: começamos por alugar quartos, hoje em dia, que voltámos às viagens, alugamos a casa completa.

Com o intuito de criarmos um espaço onde quem viesse pudesse ter contacto com um estilo de vida mais compassivo, imersão na vida rural, na natureza, com espaço para meditar e contemplar num ambiente familiar intimista, começamos a receber hóspedes no final de 2021. 

Passado quase 1 ano, voltamos às viagens da Macro Viagens  e deixámos de alugar quartos para passar a alugar a casa completa em regime de exclusividade a quem queira vir de férias para o Alentejo profundo.

Já agora, por curiosidade, a palavra “Almo” tem um significado muito bonito, mesmo em sintonia com a energia deste espaço:

Almo adj. 1 – Que cria; que alimenta. 2 – Bom. 3 – Benéfico. 4 – Venerável.

Foi assim que nasceu este projeto, o Monte do Almo.

Reservas e +Informações

Contacte-nos para reservar ou obter mais informações: